Notícias

Moeda social promete fortalecer economia de municípios sul-mato-grossenses

Muita gente não sabe, mas o Real não é a única moeda em circulação no Brasil. Segundo a Rede Brasileira de Bancos Comunitários, há pelo menos 103 moedas sociais no país. Elas não substituem o real, mas são complementares, garantindo que riquezas geradas num município ou comunidade sejam reinvestidas no local, fortalecendo o comércio da região e promovendo a inclusão social dos moradores.  Com este objetivo, a Associação Dakila Pesquisas lançou, na segunda-feira (9), o Bônus Dourado Mercantil (BDM) nas Câmaras Municipais de Corguinho e Rochedo, no Mato Grosso do Sul.

Segundo o presidente do Dakila Pesquisas, Urandir Fernandes de Oliveira, a moeda social é o melhor sistema de circulação de riquezas e para enriquecer a população em geral. “Independente da crise, nós podemos fazer a diferença se todos trabalharem juntos. A moeda social traz independência e dignidade para as pessoas, gera mais empregos, renda, e melhora a qualidade de vida de todos”, explicou Urandir.

Para o presidente da Câmara Municipal de Corguinho, Adalzizo Paraguassu, o BDM terá grande importância para o município. “Além de fortalecer a economia fazendo o dinheiro circular no nosso município, a moeda social promoverá a inclusão social, gerando mais empregos e oportunidades para todo mundo que mora aqui”, disse o parlamentar.

Representando os comerciantes do município, o vereador Sebastião Rocha disse que o bônus vai amparar os comerciantes locais. “Muitas pessoas vão buscar preço na capital. Agora os comerciantes locais ficarão mais amparados porque a moeda social impede que dinheiro saia daqui”, afirmou Rocha, agradecendo ao Dakila por esta iniciativa e por várias outras, principalmente na área de pesquisas científicas e inovações tecnológicas, que têm levado o nome do município para outros estados e países, atraindo novos turistas.

A prefeita de Corguinho, Marcela Ribeiro Lopes, não pôde comparecer na solenidade de lançamento, mas manifestou apoio e votos de sucesso à iniciativa. Estiveram presentes os vereadores Tião, Valdeci Santos, Huguinho, Maguinha, Benedito Borges Fernandes, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente, José Correia e a presidente da Associação dos Feirantes, Maria do Rosário.

Em Rochedo, o prefeito Juninho Ribeiro ressaltou que o BDM certamente trará bons frutos ao município. “Há dois anos foi realizada uma experiência com esta moeda em Rochedo e tivemos ótima aprovação. Hoje o BDM volta em definitivo, sendo um grande avanço para o comércio e toda comunidade local, numa parceria que ajuda no desenvolvimento econômico e sustentável”, disse Ribeiro.

O presidente da Câmara Municipal de Rochedo, Osvaldo Mariano, conhecido como Maguila, afirmou que há anos vem acompanhando o trabalho do Dakila Pesquisas e que a associação vem trazendo o desenvolvimento e a prosperidade para os municípios sul-mato-grossenses. “O BDM veio para somar, trazer lucro para os comerciantes e fortalecer o comércio. Parabéns Urandir e obrigado por estar abraçando o município de Rochedo”, finalizou Maguila.

Também participaram da solenidade o secretário de Educação, Professor Marcos Larréia, a secretária de Saúde, Morgana Espinosa e a secretária de Assistência Social, Edi Teodoro.

A intenção do Dakila Pesquisas é lançar o BDM em todos os municípios do Brasil e, em breve, fundar o Banco Dourado, um banco comunitário com foco no aspecto humanitário, onde pessoas de baixa renda terão acesso a microcréditos com juros mais baixos que os convencionais, sem necessidade de comprovação de rendimento ou patrimônio.

Dourado Coin

Na mesma data, Urandir Fernandes de Oliveira lançou no mercado a criptomoeda Dourado Coin com o objetivo de oferecer à sociedade um mecanismo sólido e eficaz na promoção do desenvolvimento econômico e social.

Idealizada pelo grupo empresarial comandado por Urandir, a Dourado Coin já nasce com diferencial. “A Dourado Coin conta com o suporte de um grupo formado por mais de nove mil pessoas no Brasil e no exterior, patrimônios e tecnologias que servem de lastro de valor agregado `a moeda”, esclarece Oliveira.

A utilização da Dourado Coin buscará conectar a segurança da Blockchain aliado ao almejado progresso econômico.  “Há algumas décadas o Brasil vem buscando encontrar uma unidade monetária de nível mundial que garanta pagamento de compromissos de forma segura e eficiente”, afirma Urandir, lembrando que o termo Dourado, por si só, remete a riquezas, prosperidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *